25 junho, 2009

BASTIDORES DO PROGRAMA SAÚDE COMUNITÁRIA




Estes eram os equipamentos que utilizávamos para fazer o programa Saúde Comunitária na cidade de Rio Negro, Mato Grosso do Sul.
Parte dos dois primeiros anos desta experiência estão contadas no livro EDUCAÇÃO EM SAÚDE UTILIZANDO RÁDIO COMO ESTRATÉGIA. Mas o livro não fala só desta experiência, ele vai mais longe ao enforcar a Educação em saúde e a Educação Popular em Saúde como a essência do trabalho na Estratégia Saúde da Família.

Este livro é direcionado aos profissionais de saúde que centralizam sua prática no sujeito e utilizam a educação em saúde como um de seus instrumentos de trabalho. Os autores partem da convicção de que a população não se constitui um vazio, ela possui conhecimentos de saúde e ao longo de seu cotidiano constrói estratégias para enfrentar suas condições de vida. No entanto, nos contatos com os profissionais de saúde alguns destes aspectos são negados e são colocados, em seu lugar, os conhecimentos considerados científicos. Esta atitude prescritiva, de fato, não contribui com a melhora da situação de saúde, tampouco com a conscientização de que o modo de vida contribui significativamente para determinar o processo saúde-doença, pois além de não potencializar o conhecimento construído, apresentam outros que a população não interioriza por não vivenciá-los. O problema da separação entre o “saber técnico e científico” e o “saber popular” é complexo e de difícil superação, mas deve ser enfrentado para alcançar um atendimento humanizado, eficiente e coerente com os princípios do SUS. Desta forma, este livro apresenta uma estratégia de superação focada numa proposta de educação em saúde usando rádios comunitárias, um dos meios de comunicação mais populares e disponíveis na sociedade, com estações dedicadas a públicos e finalidades muito variadas. O rádio tem algumas características interessantes: pode ser ouvido em qualquer lugar e mesmo durante outras atividades e ainda assim transmitir sua mensagem ao ser captado até mesmo inconscientemente. O que torna essa mídia especialmente interessante para prática de educação em saúde. Neste percurso o conteúdo debate conceitos alguns conceitos considerados ancoradores: saúde; educação em saúde; prevenção de doenças; promoção de saúde; comunicação; rádio; rádio comunitária; cuidado e autocuidado. Descreve também o processo de criação do “Programa Saúde Comunitária”, desde sua concepção teórica, durante o curso de Graduação de Enfermagem, até a efetivação do mesmo em diversas rádios Brasil afora. Particularmente, insere a experiência na Cidade de Rio Negro, no Mato Grosso do Sul, onde a dialética e a práxis ficam totalmente expostas. Lembrando que a população tem uma concepção ampla do que seja saúde/doença, mesmo que inconsciente e desvalorizada pelos canais formais da sociedade. A imagem objetivo dos autores é tornar esta compreensão inconsciente em uma compreensão consciente, valorizá-la, sistematizá-la e disseminá-la.
Para adquirir este livro entre em contato com os autores ou pelo site da editora: http://www.editoracrv.com.br/


Nenhum comentário: