08 agosto, 2008

RIO NEGRO EM BRASILIA

São 20 horas em Brasília e terminou a III MOSTRA NACIONAL DE PRODUÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA.

De Rio Negro participaram Ernande, Junior e Raquel. Foram dois trabalhos apresentados, sendo um dos ACS – Agentes Comunitários de Saúde e outro da Equipe, escrito e representado por mim.

Ao todo, do Mato Grosso do Sul, foram 14 trabalhos, sendo apenas dois de ACS. E isso quer dizer que os Agentes Comunitários de Saúde da Equipe Urbana estão entre os melhores do Estado. Na verdade estão entre os melhores do Brasil. E isso é bom frisar porque muitas vezes pessoas que nada sabem sobre o que é ser ACS, quais suas dificuldades, qual seu trabalho, ficam falando pelos cotovelos e dando opiniões dispensáveis sobre o que não entende.

Não é tradição que ACS, assim como trabalhadores da ponta, escrevam trabalhos, sistematizem seus conhecimentos e apresentem em eventos. Geralmente quem faz isso são professores e estudantes de faculdades. Em Rio Negro estamos fazendo parte dos portos que realizam essa tarefa.

O trabalho com a experiência da Equipe foi apresentado em forma de mesa redonda. Foram três trabalhos na mesma mesa obedecendo à temática: ARTE NA PROMOÇÃO DE SAÚDE. A sala estava cheia. Muita gente gostou de nosso trabalho, quiseram saber onde é Rio Negro, como nós conseguirmos fazer esse e outros trabalhos. Nesta sala havia Profissionais, professores, gestores e servidores do Ministério da Saúde, que inclusive se propuseram a vir em Rio Negro conhecer de perto o que fazemos.

Nós, tanto eu quanto Raquel e Junior conseguirmos mostrar Rio Negro para o Brasil e mostramos muito bem. Inclusive aproveitei a mesa redonda para divulgar as belezas de nossa cidade, a fauna e a flora. Mas principalmente, conseguimos conhecer pessoas e experiências fantásticas que estão sendo realizadas em outros lugares. Algumas que inclusive podem ser adaptadas para os usuários de Rio Negro.

Nossa estada em Brasília serviu também para percebemos que o sistema de saúde que estamos montado em Rio Negro é muito bom, que inclusive ganha em comparação com cidades do mesmo porte da nossa e até com maiores e mais bem estruturadas.

Somo bons no que estamos fazendo. Nosso serviço de atenção básica não fica devendo nada para ninguém. Podemos nos orgulhar sim. Claro que com isso não estou dizendo que seja perfeito, que não tenha muitas coisas que precisam melhorar. Tem muita coisa para ser transformada, aperfeiçoada, mas estamos no caminho certo.

Outra coisa que algumas pessoas questionam são os gastos com a viagem. Porém é preciso considerar que cada centavo gasto é muito bem gasto, sem dizer que todos os contatos que fizemos, principalmente com gestores do Ministério da Saúde, podem reverter na aprovação de novos projetos financiados para cidade. Tomamos conhecimento de editais e projetos que podem ser aplicados nem nossa cidade. Além disso os gastos com a viagem foram bancados pelo Ministério da Saúde sem nenhum apoio do município. As despesas com alimentação foram pagas do próprio bolso dos servidores, ou seja, para ir representar o municipio não houve nenhuma despesa para os cofres públicos, mas se houvesse seria dinheiro bem gasto.

Enfim, foi um encontro muito proveitoso para nós e isso vai ser reverter para toda cidade.

Nenhum comentário: