22 novembro, 2007

BANDO TEADRO DO SUS

O BANDO TEATRO DO SUS de Rio Negro iniciou suas atividades com uma peça denominada REALIDADE CRUEL. O argumento foi realizado pela Elizete (Auxiliar de Enfermagem) e o texto construído de forma coletiva pela equipe mais Arthur do Nascimento Rodrigues (Usuário) e Ronaldo Ávila (Agente de Endemias).
A peça tinha como mote palavras e gestos discriminatórios do dia-a-dia. Foi trabalhado as piadas, apelidos e frases preconceituosas ditas indiscriminadamente.
Utilizamos as músicas: carne negra, navio negreiro e nego drama. Houve grande comoção e manifestações de apreço por parte dos estudantes e professores. A comoção ficou por conta do final inesperado: onde a novela termina com um final feliz optamos (a contra gosto) terminar com a realizada mais cruel possível, uma vez que o preconceito não se elimina por mágica, mas por uma construção cotidiana. O discurso final de um personagem chama atenção para fato de haver discriminação racial no SUS, mas que assumindo isso estamos lutando pela sua eliminação.
A peça fez parte das atividades da Semana da Consciência Negra promovido pelo PSF. Abaixo algumas fotos da apresentação na Escola Leontino, período da manhã.


Nenhum comentário: