16 fevereiro, 2010

O MENINO DE PIJAMA LISTRADO - UM FILME


Há alguns anos prometi não mais assistir filmes sobre o Holocausto, pois eram todos muito parecidos: Nazistas malditos exterminando judeus bonzinhos. Ficava sempre com a impressão que apenas judeus foram perseguidos pelo Nazismo, como se homossexuais, comunistas, negros, ciganos e outros também não tivessem sofrido. Além disso tudo me parecia muito irreal. Alemães Nazista eram sempre monstros desumanos.
Não estou dizendo que nego o holocausto. Não se trata disso, mas apenas que estava negando o cinema sobre o tema.
Porém, há algum tempo, especialmente depois do filme A QUEDA, que mostra os últimos dias de Hitler, houve uma reviravolta nos filmes sobre o holocausto. Nesta linha narrativa posso citar ainda O LEITOR e a minha mais nova e maior surpresa O MENINO DO PIJAMA LISTRADO.
O que tem de diferente neste filme não é o fato de mostrar nazistas menos monstruosos. Na verdade eles são tão ou mais monstruosos que dos outros filmes, a diferença é que são mostrados como realmente eram, ou seja seres humanos capazes de monstruosidades.
Essa forma de narrar é tão forte que, na minha opinião, O MENINO DE PIJAMA LISTRADO, é um dos filmes mais perturbadores que já vi recentemente. A história é bem simples e mostra como vivia a família do comandante de Auschwitz. Mostra um pai normal que volta para casa depois de "eliminar" milhares de vidas e jantar com a família como se nada houve acontecido além de um dia normal de trabalho. E, na minha modesta opinião, é isso que faz dele, os nazistas, monstros e ao mesmo tempo inacreditavelmente humanos.
O filme tem o mérito de mostrar também que nem todos os Alemães concordavam com o que estava acontecendo. O final é surpreendente, apesar de ser quase inevitável na lógica narrativa.
Apenas para citar, li uma crítica sobre o filme que o desqualifica em partes, como se fossem apenas um filme qualquer. Porém fiquei com a impressão que o crítico não chegou a assistir o filme, pois narra situações que não acontece no filme e descreve um perfil do garoto filho do comandante que não condiz com o que vi no filme. mas, tirando o erros do crítico, a sensação é diferente para cada pessoa que vê. De qualquer forma o filme é emocionante, tocante e bem realizado.
Neste mar de mediocridade do cinema, O menino do pijama listrado não é perda de tempo.

Nenhum comentário: