03 janeiro, 2010

DESRESPEITOS NAS FILAS DE BANCO E O ATENDIMENTO NO SUSSUS...

Pouco espaço para tanta gente, desconforto, poucos servidores para tanto trabalho, equipamentos velhos e sucateados que raramente funciona como deveria, muita gente esperando pelo atendimento. E pior, é quase todo dia assim.

Até parece, mas não se trata de uma unidade de atendimento do SUS - Sistema Único de Saúde e sim do Banco do Brasil. Mas quase ninguém acha estranho e as reclamações são mínimas. No noticiário, seja de rádio, TV ou internet não se lê nada sobre o assunto. As novelas e o Jô Joares não diz nada.

Com isso fico imaginando que talvez o problema do SUS seja falta de propaganda. Veja: uma boa propaganda vende qualquer coisa, até serviços ineficientes como dos bancos ou das telefônicas. Gera lucros para profissionais das agência de publicidade e para os meios de comunicação. Todos ficam felizes, mesmo que a população fique insatisfeita, mas mesmo ela acaba se convencendo que é exigente demais. Ou será que estou exagerando?

Esperar 30 minutos por um atendimento no SUS, mesmo que não seja emergência ou urgência, é motivo para reclamar muito e as vezes até agredir o servidor, que na maior parte do tempo não é o culpado ou não é culpado sozinho. Ir ao banco e encontrar caixas que não funcionam ou não tem dinheiro (dinheiro, que é bom que se diga, é seu, o banco apenas guarda e lucra com ele), ou que são poucos para o volume de usuários. Tudo isso é quase normal. As pessoas ficam lá em fila aguardando docilmente. Idosos, gestantes, crianças de colo, tudo democraticamente aguardando.

Exagero?

Com isso não estou arrumando desculpas para ineficiencia do serviço de saúde e nem dizendo que temos que nos conformar com serviços morosos e mau feito, seja do SUS , da UNIMED ou qualquer outro, mas apenas chamando atenção para situação bizarra que se vive hoje em dia. O critério de decência e eficiência precisa valer para todos os serviços, mas principalmente para serviços que geram lucros astronômicos para uma porção de acionistar que não dependem dos serviços ruins prestados por suas empresas.

Vejam as fotos e julguem por si mesmos.








Nenhum comentário: