06 novembro, 2009

HOJE A AULA TERMINOU DENTRO DA BIBLIOTECA

Um dos grandes desafio da Educação é conseguir fazer os alunos se interessar pela leitura. Para despertar esse desejo e esse prazer é difícil e não existe uma única formula nem uma que pareça ser melhor ou definitiva.
Como professor de História da Enfermagem e Processo Saúde/Doença vivia indicando leituras e insistindo que ler é o caminho para se desenvolver, saber mais, ser mais e por fim, se nem um dos argumentos convencia, ainda dizia que era o caminho mais curto para tirar boas notas nas provas. Mesmo falando, insistindo e até implorando para que fizessem as leituras, nada parecia funcionar.
Então um dia pedi para os estudantes ir até a biblioteca, escolher um livro e pegar emprestado.
No inicio queriam saber que livro, para que e se teriam que ler.
Disse que poderia ser qualquer livro, de qualquer assunto e que fariam com ele o que quisessem.
Ficaram desconfiados, mas foram.
Eu só queria que pegassem e levassem o livro para casa.
Na segunda parte eles deveriam dizer porque escolheram "este" livro entre tantas possibilidades, qual era o autor e do que falava. Dizer o que fariam com o livro.
Todos disseram que iriam ler. Alguns disseram que iriam apresentar um trabalho, um resumo, etc. Tudo isso foi iniciativa deles. Só pedi para levar o livro para casa.
Na semana seguinte perguntei quem havia lido o livro, do que ele falava e o que sentiram com o livro em casa.
Nem todos leram ou melhor, nem todos leram todas as páginas, mas os relatos foram surpreendentes. Logo os terei aqui, mas por enquanto basta o relato de um alunos. Alias o único de toda a turma que não pegou nenhum livro. Ele disse:
- Eu não peguei o livro, não gosto de ler, mas ouvindo meus colegas falar fiquei com inveja.
Já fiz esse trabalho em 4 turma e ainda não tenho a resposta de todos, mas logo terei. Quero apenas registrar que o resultado, neste momento, foi muito além do que esperava.
Se não bastasse este resultado, ainda teve mais. A aula de hoje terminou dentro da biblioteca. E a razão é simples: a leitura é uma modo de qualificar o cuidado, de ir além da aparência e dos discurso vazio da humanização. Quem lê sabe mais e sente melhor e isso é fundamental para resgatar a humanidade de cada um e em especial do Enfermeiro e da Enfermeira.

Nenhum comentário: