30 março, 2008

SEMANA INTENSA NO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Começamos a semana com uma blitz de rua. Dia 24 de março, segunda-feira, dia internacional de combate a tuberculose. Foi o ponto zero de nossa campanha que segue por duas semanas. As atividades na rua foram às seguintes:

Rádio SUS – Montamos equipamento de som e divulgamos conhecimento, chamamos atenção de todo centro da cidade com músicas, entrevistas, spots educativos e muito mais.

Aferição de pressão arterial – realizamos atendimento completo com medição de pressão, peso, altura, circunferência abdominal cálculo de IMC e questionamento sobre sintomas de tuberculose, isso no usuário e familiares.

Coleta de exames – realizamos no ato coleta de exames em sintomáticos respiratórios e encaminhamos para todos os cuidados necessários. Só na blitz, que foi das 8 às 11, coletamos 4 amostra, ou seja, em um dia realizamos as coletas que costumamos realizar durante todo mês.

Mas esse cálculo ainda é superficial, uma vez que esse tipo de atividade rende efeitos coletivos durante toda semana, mês e até durante o ano. Nesta mesma semana outras coletas foram feitas no Centro de Saúde e as pessoas estão comentando na rua as informações veiculadas.

Na semana passada, mas especificamente na quarta-feira, dia 21 de março teve inicio a campanha de rádio relativa a campanha de 2008. Digo isso porque a campanha de mídia contra tuberculose e hanseníase acontece durante todo ano.

No período da tarde houve reunião de equipe, o que acontece toda segunda-feira, porém desta vez houve uma atividade de aprimoramento em tuberculose e o lançamento oficial de nossa nova forma de controle de TB em Rio Negro. Preparamos um slide muito bom com para trabalhar com toda equipe. Infelizmente, como já é tradição o profissional médico da equipe não compareceu, porém foi informado sobre a nova forma e suas obrigações no programa de controle de TB em Rio Negro.

Para receber os SLIDES enviar pedido para: psfurbano@pop.com.br

Na terça-feira começamos as atividades da sala de espera, com distribuição de panfletos e orientações para os usuários da demanda espontânea. Essa atividade rendeu mais uma coleta de escarro já no período da manhã. Neste mesmo dia iniciou as visitas domiciliares em publico alvo da campanha, o que vai durar duas semanas. Iniciou também os ensaios do BANDO E TEATRO DO SUS, agora com uma peça sobre TUBERCULOSE, que será apresentada nas escolas e outras entidade durante a semana de 31 de março à 5 de abril.

Nesta terça-feira deveria ter também acontecido uma viagem até Campo Grande para instruções sobre como tratar hipertensão em crianças e adolescentes, porém dificuldade de comunicação com o setor de transportes interferiu.

Ainda na terça houve encontro de HiperDia na Cohab 2. Mas como o ACS da área, Junior Cesar, está de férias, muita gente esqueceu do encontro.

A verdade é que só temos um carro para os trabalhos da ESF e da Secretaria de Saúde e a nós não temos prioridade nunca. Para ser sincero não sei onde o trabalho preventivo é prioridade, alem é claro dos discursos.

A quarta-feira iniciou de maneira muito desagradável. Logo de manhã recebi visita do responsável pala obra da TENDA PAULO FREIRE. Ele dizia que a obra estava terminada, ponto em que discordamos. Além disso, solicitava uma gratificação em dinheiro pelos serviços e não gostou de ouvir que já são pagos pelo povo, pois são servidores públicos.

Depois deste desagradável momento fiquei sem condições de fazer o programa de rádio e foi substituído, como sempre com muita competência, pelo Ademar. No período da tarde houve novo ensaio do grupo de teatro, que é formado pelos ACS da área urbana, pelo Ronaldo da Endemia e mais voluntários. Aliás, o próprio texto base foi criado por uma usuária.

O grupo de teatro tem muito futuro e um potencial muito grande de transformação social. As peças são construídas de forma coletiva a partir de uma idéia básica e os ensaios transformam o resultado final em uma obra coletiva.

A quinta-feira foi muito boa, pela primeira vez utilizamos a TENDA PAULO FREIRA na reunião do grupo de terapia ocupacional, que antes se reunião em baixo do pé de limão ou em outro espaço improvisado. Compramos as cadeiras que faltavam e parece que foi na hora certa, pois chegaram muitas mulheres, nunca tinha visto o grupo tão cheio.



Houve também o encontro do HiperDia no Conjunto residencial Novo Horizonte, onde atendemos principalmente as participantes do curso de langeri. Também realizamos algumas visitas domiciliares nesta área.

A sexta-feira começou com reunião com as mulheres que vieram para coleta de preventivo. Forma 9 mulheres presentes na reunião. Depois chegaram mais duas.

Ao falar de câncer de mama fiquei emocionado, pois esse é um problema que me afeta diretamente, pois minha mãe encontra-se fazendo quimioterapia neste exato momento por conta de um tumor na mama.

No sábado pela manhã participei de atividade na escola Otávio, onde estuda uma de minhas filhas. Lá levei a campanha contra tuberculose e lancei as COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA SAÚDE, que vamos realizar dia 11 abril.

Aproveitei a presença do padre da igreja católica para pedir que avise a comunidade católica que estamos em semana de combate a tuberculose e que se alguém estiver com tosse procurar a SMS.

Mas devo dizer que fico um pouco incomodado com a presença de padre em escolas ou outras atividades oficiais. Por que só o padre¿ Será que os pastores são igualmente convidados¿ e o que dizer de membros de outras religiões: budistas, mulçumanos, adeptos do candomblé.

Se não é possível levar membro de todas as religiões será que devia ir apenas o padre, mesmo sendo a igreja católica a maior¿ Pode se qualificar uma igreja pelo tamanho ou o número de seguidores¿

À noite recebi a noticia de que foi convocado pelo Estado do Paraná para assumir uma vaga em um hospital público. Fiz esse concurso há 4 anos, antes de terminar a faculdade de Enfermagem. E agora¿ Assumir ou não¿

Devo dizer que estou muito satisfeito com meu trabalho em Rio Negro. Aqui estou conseguindo muitas coisas interessantes, pondo em prática um trabalho no qual acredito e me deixam fazer, dentro de limitações estruturais e de gestão, que tem em toda parte, embora aqui pareçam menores que em outras partes onde estive. Porém aqui não tem a segurança de um cargo de carreira, não tem férias, 13º ou seguro desemprego.

Realmente estou balançado e devo refletir sobre isso, pois muda toda minha vida.

Domingo foi à missa e ouvi o Padre dar o recado da Secretaria de Saúde sobre a semana de combate a tuberculose. Logo mais às 17 horas tenho que viajar e ainda não sei se vou para Campo Grande em mais uma etapa do curso de Especialização em Saúde Pública ou para Curitiba assumir o concurso do Estado.

2 comentários:

Dieta disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Grogal disse...

SECURITY CENTER: See Please Here